Helena Almeida
Ano, local de nascimento 1934, Portugal
Helena Almeida estudou pintura na Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa e começou a expor em 1967, na Galeria Buchholz, também em Lisboa. Começa a realizar performances, como aquela em que a palavra «ouve-me» é desenhada num papel que lhe tapa a boca. A obra propriamente dita é uma série de fotografias a preto e branco (1979). Duas cores aparecem em algumas das suas obras: o azul e o vermelho, que utiliza para recobrir a fotografia. Com a colaboração do seu marido, Artur Rosa, realiza séries de encenações fotográficas para «sair de si própria», utilizando o vídeo para preparar a obra fotográfica. a sua obra foi objeto de uma retrospetiva no Centro Cultural de Belém, de Lisboa, em 2004. O título da exposição,Pés no Chão, Cabeça no Céu (que se deve ao seu comissário, Delfim Sardo) resume bem a dualidade do trabalho de Helena Almeida, entre o quotidiano e o sonho. Representa Portugal na Bienal de Veneza, em 2005. Reivindicada como artista «feminista» por parte da crítica, Helena Almeida recusa essa interpretação, que considera demasiado simplista: «Eu vejo-me sem género feminino ou masculino, ou melhor, vejo-me com uma sensibilidade hermafrodita».
J-FC