Portrait de Femme en Robe Bleue
Data 1935
Técnica Óleo sobre painel
Dimensões 80 x 53.5 x 2 cm
ID Inventário UID 102-36
36.jpg
Deste retrato enigmático de uma «burguesa» em sua casa, segurando um livro numa mão, olhando fixamente o espectador, emana uma impressão de ausência, de silêncio, de retiro em si mesma, de incomunicabilidade. Não se trata um ser que Balthus pinta, mas sobretudo das relações de ausência e de silêncio que o ligam ao seu ambiente, à sua solidão trágica no mundo. A estranheza do retrato resulta também da desproporção da cabeça em relação ao corpo, do hieratismo da figura e da austeridade do fundo.
Não se conhece o nome da modelo, mas sabe-se que era a esposa de Georges Hilaire, subprefeito de Pontoise a partir de 1936. Este tornar-se-á homem de confiança de Pierre Laval, alto funcionário do regime de Vichy, e será nomeado secretário-geral para as Belas-Artes em 1944 pelo Marechal Pétain. Existe um desenho preparatório (lápis, 1935, 36,4 x 23,4 cm) que não apresenta diferenças de monta relativamente ao retrato pintado. É ainda conhecido um retrato intitulado Le Préfet de Pontoise [O prefeito de Pontoise] (um óleo sobre tela de 1936), que mostra o subprefeito sentado numa cadeira de jardim. Os quadros não formam um par. Desconhece-se a relação do pintor com estes dois modelos. Não se sabe se o subprefeito tinha algum interesse especial pelas artes que explique a sua função ministerial em 1944. À época destas pinturas, Balthus pintou numerosos retratos encomendados, como os de Madame Pierre Loeb, Lady Abdy, da família Mouron-Cassandre, de Lelia Caetani, Sheila Pickering ou da Viscondessa de Noailles.
AC
Georges Hilaire; Georg Waechter Memorial Foundation; adquirido na Sotheby's, Nova Iorque, 1 de maio de 1996.