Femme dans un fauteuil (métamorphose)
Data 1929
Técnica Óleo sobre tela
Dimensões 91.5 x 72.5 cm
ID Inventário UID 102-446
446.jpg
A Coleção Berardo inclui duas obras de Pablo Picasso: Tête de femme [Cabeça de mulher], de c. 1909, realizada na sequência da descoberta da nova maneira de pintar iniciada com Les Demoiselles d’Avignon, de 1907, e Femme dans un fauteuil, que corresponde a um momento chave da obra do pintor. Após 1925, é influenciado pelos poetas surrealistas, camaradagem que durará até meados da década de 1930. No entanto, mantém-se mais pragmático do que a ambição do «sonho decalcado sobre a tela» dos surrealistas.
Esta Femme dans un fauteuil, pintada no início de 1929, é uma espécie de síntese das pinturas violentas dos anos anteriores e dos ensinamentos iniciais do cubismo, traduzida numa nova maneira de pintar, que adquirirá na década de 1930. A figura tem a forma de uma pirâmide, os olhos estão dilatados, como acontece na maior parte das representações femininas desta fase. Houve quem considerasse esta representação agressiva da mulher indicadora das dificuldades matrimoniais que vivia com Olga Kokhlova. Apresenta o quadro, que apaixonará Georges Bataille, numa exposição que reúne os seus diferentes períodos, na Galerie Georges Petit, em Junho de 1932. Seria porém nos Estados Unidos que a tela viria verdadeiramente a adquirir a sua importância. Ocupou, por exemplo, um lugar de destaque na retrospetiva que Alfred H. Barr Jr., primeiro diretor do MoMA, em Nova Iorque, consagrou à obra de Picasso, intitulada Forty Years of His Art [Quarenta anos da sua arte] (1939).
J-FC