Bill Viola
Ano, local de nascimento 1951, Estados Unidos
Bill Viola estuda artes plásticas na Syracuse University, de Nova Iorque, e junta-se ao «experimental studio», onde entra em contacto com o vídeo e a música eletrónica em sintetizador. Estuda música com o compositor David Tudor, com quem colaborará no grupo Composers Inside Electronic. Em 1972, começa a realizar instalações-vídeo utilizando monitores e, depois, projeções dos seus vídeos em grandes superfícies. A obra de Bill Viola utiliza as tecnologias da imagem e do som, ao serviço de um propósito carregado de espiritualidade e de indagações sobre a condição humana: nascimento, morte, relação com o mundo, passagens. Por exemplo, em 1991, realiza The Passing [A passagem], vídeo que se pretende uma reflexão sobre a vida e a morte, em reação aos acontecimentos quase simultâneos da morte da sua mãe e do nascimento do seu segundo filho. Em 1995, representa os Estados Unidos na Bienal de Veneza, onde expõe The Greeting [A Saudação]; no qual, dá vida, em câmara lenta, à pintura de Pontormo, Visitação, num ecrã plano de cristais líquidos. Entre as suas obras mais recentes, contam-se o ambicioso Five Angels For the Millennium [Cinco Anjos para o Milénio] (2001) e o vídeo realizado para a encenação de Peter Sellars da ópera Tristão e Isolda, em 2004, projetos de grande envergadura realizados com a sua companheira Kira Perov.
J-FC
Obras
603.jpg
1975
Merchandising:
Portugal Museum Store /
Museu Berardo