Wolf Vostell
Ano, local de nascimento 1932, Alemanha
Ano, local de morte 1998
Wolf Vostell trabalhou em fotolitografia, antes de seguir o curso da Escola de Artes Aplicadas de Wuppertal. Seguiu, depois, para Paris, onde formularia o princípio da «dé-coll/age», apaixonando-se pelas falhas tecnológicas e, sobretudo, pelos desvios dos media e das suas produções. Estes tornam-se o centro da atividade de Vostell, primeiro através de cartazes rasgados e depois, de uma revista. Em 1959, utiliza aparelhos de rádio ou de televisão e forma com eles diversas composições, colocando por exemplo uma série de televisores num Cadillac. Integra o movimento Fluxus desde a sua origem. Ao mesmo tempo que participa na criação daquele movimento na Alemanha, Vostell organiza, em 1962, em colaboração com Nam June Paik e George Maciunas, o primeiro Festival Internacional Fluxus, em Wiesbaden. Em 1963, com Sun In Your Head [O sol na tua cabeça], Vostell realiza o primeiro vídeo experimental, a partir de imagens televisivas danificadas, distorcidas ou completamente destruídas. Em 1976, cria o Museo Vostell Malpartida, em Espanha, perto de Cáceres, e trabalha sobretudo com a vanguarda portuguesa, em particular com Ernesto de Sousa, participante ativo das três semanas de arte contemporânea de Malpartida (SACOM), entre 1977 e 1983.
J-FC
Merchandising:
Portugal Museum Store /
Museu Berardo