Tête de Femme
Data 1909
Técnica Óleo sobre papel sobre tela com suporte têxtil
Dimensões 17 x 10.3 cm
ID Inventário UID 102-664
2._copyright_27.jpg
Depois das simplificações das Demoiselles, Pablo Picasso fragmenta as formas, seguindo as lições de Cézanne, de quem acaba de ver uma grande retrospetiva no Salon d’Automne em 1907. Procura fazer a transposição – sem ilusionismo, mas ignorando a perspetiva tradicional – de uma realidade a três dimensões para uma superfície que apenas contém duas. Este estudo (um retrato de Fernande Olivier?) surge na mesma linha de uma obra como Femme au livre [Mulher com livro], da primavera de 1909, antes da estadia de verão em Horta de Ebro.
Este desenho pertenceu a Apollinaire, grande admirador de Cézanne, a quem sonhou dedicar um longo estudo que não se chegou a concretizar. Defendeu os pintores cubistas desde o início. Conhece Picasso, testemunha a génese de Les Demoiselles d’Avignon e do cubismo e torna-se um dos seus melhores amigos. É seu padrinho de casamento no dia 12 de julho de 1918. Apollinaire morre algumas semanas mais tarde, vítima da gripe espanhola.
AC
Guillaume Apollinaire; a sua viúva Jacqueline a partir de 1918; adquirido no leilão de Laurin-Guilloux-Buffetaud-Tailleur, Paris, 24 de junho de 1988.