O modo de repensar a história da arte na obra de Heimo Zobernig

O modo de repensar a história da arte na obra de Heimo Zobernig
15/07/2015
Horário: 
18:00
Preço: 
O modo de repensar a história da arte na obra de Heimo Zobernig
15/07/2015
Horário: 
18:00
Preço: 
Corpo de texto: 

O modo de repensar a história da arte na obra de Heimo Zobernig
Jürgen Bock

Partindo das exposições de Heimo Zobernig, pretende-se nesta conferência analisar a história recente da exposição de arte bem como os mitos «necessários» à construção de uma (ou da) história da arte e de como esta é subtilmente minada pela obra do artista, nomeadamente quando as referências ao «sistema operacional» da arte, articuladas nas suas pinturas, esculturas, instalações, vídeos, e as próprias exposições como medium de arte em si, não ficam excluídas da sua crítica paradoxal.

Jürgen Bock é curador, crítico e diretor do Programa Independente de Estudos da Maumaus, bem como do espaço expositivo associado, Lumiar Cité, em Lisboa. Entre as exposições que comissariou destacam-se: CCB Project Room, onde apresentou Eleanor Antin, Nathan Coley, Harun Farocki e Renée Green, entre outros (Centro Cultural de Belém, Lisboa, 2000-2001); Andreas Siekmann (Trienal da Índia, Nova Deli, 2005), Ângela Ferreira. Maison Tropicale (Pavilhão de Portugal, 52.ª Bienal de Veneza, 2007); Heimo Zobernig (Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía, Madrid, 2012); Allan Sekula. The Dockers' Museum (La Criée, Rennes, 2012; Lumiar Cité, 2013; Johann Jacobs Museum, Zurique, 2014), Ângela Ferreira. Entrer dans la mine (3.ª Bienal de Lubumbashi, 2013) e Indépendance cha cha (Lumiar Cité, 2014).

 

A conferência será proferida em inglês.

Local: Anfiteatro, piso -1
Entrada livre, sujeita ao número de lugares disponíveis.
Organização: Escola de Comunicação, Artes e Tecnologias de Informação da Universidade Lusófona.