Desenha a tua estória

Desenha a tua estória
01/06/2021
Corpo de texto: 

Ao aproximar-nos do final deste ano letivo, conturbado por uma pandemia, os serviços educativos do Museu Coleção Berardo e do Museu Nacional de Arte Contemporânea, em colaboração com o Plano Nacional das Artes e com o apoio da DGESTE e da RTP, desafiam as escolas do 1.º e 2.º ciclos a envolverem-se e a participarem num projeto à escala nacional, permitindo e incentivando as crianças a exteriorizar os seus sentimentos e emoções através do Desenho.

Espaços de estímulo à criatividade e imaginação, os museus abrem portas para o passado e o presente e potenciam a reflexão sobre o futuro. As coleções são exemplo da diversidade da criação artística ao longo dos tempos, permitindo uma viagem no tempo e no espaço a modos de ver distintos, ajudando-nos a perspetivar os desafios que a realidade nos apresenta.
Tendo em conta o contexto pandémico que vivemos, e a alteração do mundo e das nossas relações sociais, culturais e afetivas, modificando aprendizagens e a forma de interagimos, em especial entre os mais jovens, os serviços educativos do Museu Coleção Berardo e do Museu Nacional de Arte Contemporânea, em parceria, propuseram-se desenvolver um projeto para permitir aos mais novos dar forma às suas emoções. Numa altura em que as visitas aos museus estão suspensas, o contacto com a Arte e a riqueza do que ela nos dá é ainda mais urgente. Esta é também uma rede de descentralização, na relação com estes museus, de modo absolutamente inclusivo.

Embora não seja função dos Serviços Educativos a formação de artistas, a missão pedagógica é central aos museus. A situação de isolamento que temos vivido torna por isso ainda mais urgente e consequente a intervenção destas instituições, como espaços de contacto e comunicação, de educação e fruição, abrindo portas à reflexão sobre o que nos rodeia e criando ferramentas que estimulem a imaginação e a criatividade.

Para tanto, e desejando contribuir para a reflexão da sociedade contemporânea nesta situação tão particular, desafiamos todas as crianças do 1.º e 2.º ciclos a dar forma às suas emoções, criando, através do Desenho, a estória da sua vivência pessoal deste período.

Os sentimentos não são facilmente expressos em palavras. Contudo, encontram no Desenho uma forma de comunicação eficaz e expressiva. Porquê o Desenho? Essencial no desenvolvimento infantil, o Desenho abre portas à comunicação com o mundo exterior. Através dele as crianças expressam e projetam sentimentos, perceções, ideias, desejos. Num momento tão adverso como o que vivemos, as crianças têm sido privadas das suas rotinas, na escola, na família, nas amizades, nas brincadeiras. O Desenho permitirá dar voz aos seus sentimentos, trabalhando outras formas de expressão, abrindo caminho ao conhecimento e à imaginação, e ajudando-as a lidar com o medo e a complexa nova realidade com que se confrontam. 

Sugerimos ainda aos professores que, a partir da estória de cada criança, seja aberto um novo espaço de diálogo, oral ou através da expressão física do movimento, de reflexão e partilha das emoções e sentimentos que o Desenho reflete.
Para dar voz e forma aos sentimentos, é necessário oferecer às crianças um quadro de inteira liberdade para a sua realização. Assim, não deverão ser impostos conceitos como belo, feio, bom ou mau, certo ou errado. Antes lhes deverá ser dada a máxima liberdade de expressar, na sua individualidade, o que sentem e de o fazer perante o absoluto respeito dos adultos que as orientam.
A estória a contar é sua. E é nessa expressão de uma individualidade única que este projeto se alicerça. 

Autoras
Cristina Gameiro (Museu Coleção Berardo)
Emília Ferreira (MNAC)

Descarregue aqui os pdfs - Desenha a tua estória / Desenha a tua estória_professores / Procedimentos de partilha

barra_logos_esquerda.jpg

barra_logos_esquerda
Ilustração: Francisca Valador e Inês Machado